Pequenas Coisas II – verdades sobre a neve

Orleans

– Chego a estação de trem com fumaça saindo pela boca, neve caindo nos trilhos e enquanto espero o bicho chegar, tomo um cappuccino. Olho as pessoas indo e vindo escutando da boa musica e desfruto de um momento de felicidade ao refletir sobre tudo que passou até agora na frança.

– Próximo ao natal, a neve caindo e é incrível andar pelas ruas olhando as lojas no bonito centro de Orleans. Lojas ricas como dificilmente vejo no brasil. Não são chiques e sim bem estruturadas, limpas e completas.

*As lojas de chocolate de todos os tipos onde tem em destaque(cacau de origem brasileira);

*Lojas de manga com todas as versões de quadrinhos, bonecos e jogos. Livros clássicos e coisas novas. Babei por uma coleção capa-dura wolverine-armax com um traçado sensacional. E também outra do death note capa extraordinária;

*Loja de musica com dois andares. Com uma coleção de guitarras fender stratocaster e telecaster. Uma mais bonita que a outra, incríveis.

*Feirinha de queijos e doces. Provo um queijo delicioso e compro um pedaço. ” cest bon avec pasta” “dacord, je vai essaye”.

* lojas com umas roupas fashions loucas e com clientes ainda mais loucas.

*Todo o tipo de restaurante e café ficando eu encantado por um”café” meio sujo e toltamente convidativo a escrita. Entrei abri o caderno e danei a escrever. Ficou uma bosta no final, mas o café era bom.

– Frances realmente compra baguete na padaria e bota debaixo do suvaco.

– Ontem cheguei de Marseille e dormi durante toda a viagem de volta acordando apenas na estação. Quando fui pegar o Tram(bonde hightech) estava escrito no aviso ainda dentro da ferroviária que ele não funcionava pelo excesso de neve. “Mas não é possível, a 3 dias nem tinha tanta neve assim”, sai para o ponto e vi a cidade totalmente coberta, tudo branco e iluminado. Não pude deixar de me encantar e sorrir. Não havia transporte publico e bom, na verdade só havia as pessoas chegando de viagem. Então todo mundo saiu andando pelo meio das ruas, com suas mochilas e malas. Quase uma procissão com a neve caindo aos montes, bonita, chão escorregadio e pela primeira vez vi todo mundo de bom humor. Não estou dizendo que os gauleses são mal humorados, mas raramente eles expressam o bom humor abertamente e dessa vez todo mundo conversava comigo na rua, sorrindo com frases do tipo. “La neige est belle, regarde ça” Ai botava a palma da mão para cima e eu só respondia surpreendido, “bien sur, cest joule!”.

– depois da neve fofa vem o gelo escorregadio. Da mole e você cai bonito. Até agora consegui permanecer em pé.

– Ver que você esqueceu a luva nesse frio é de quase chorar. Olhar novamente a mochila e ver que a luva estava la num canto escondido é de chorar também. rs

– Brincar de guerra de neve é demais. Acertar alguém bem na cara é terrivelmente divertido.

– Nesse frio um chocolate quente é bom pacas, um carinho precioso e dormir-acordar-dormir é supremo.

Guerre

Anúncios

Sobre Yuri Mota

Sou Yuri Mota, carioca, estudante de engenharia, mochileiro, amante da boa música,de violão, canto e também amante de robôs e automobilismo. Amo a vida, me considero um privilegiado e gosto de tantas coisas que é difícil resumir aqui. o blog é sobre minhas viagens, minhas impressões e idéias sobre tudo que acontece ou não. Dando uma atenção especial ao estilo de viajar mochileiro, a reflexão sobre o comportamento humano e a pratica de trekking. É isso, leia e comente, por favor.
Esse post foi publicado em França e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s