Portugal – Estrada

Algum lugar perto de Pamplona, Espanha

A estrada

Sai de Orleans, centro da França, com dois carros, nove franceses e dois gatos. O destino era pombal(perto de Coimbra), Portugal. Estrada tranqüila, cheia de pedágios e impecável. Primeira parte do centro para o sudeste da frança é abaixo da planície e pouco se vê além da própria estrada. Parada para dormir perto de Toulouse, numa região de fazendas e ao lado da bonita seqüência de montanhas do Pirineus.

Voltamos a estrada e agora era literalmente furando as montanhas, foi a parte mais bonita do trajeto onde o clichê Frances era evidente, com casas charmosas com chaminés nas montanhas, arvores coloridas por variações de vermelho outonais e pequeníssimas cidades românticas misturadas as antigas construções militares de Napoleão.

Os pedágios eram caros e normalmente eram pago no caixa eletrônico com moeda ou cartão. De 5 a 15 euros.

Passamos por um dos maiores tuneis da Europa e chegamos a jaca, Espanha. Passando por Pamplona e vitoria-gasteiz onde vi o caminho de Santiago de Compostela com os caminhantes. Viajei um pouco junto com eles, imaginando como seria fazer aquela peregrinarão, quantas pessoas nova, experiências loucas e não! … Essa é outra viagem.

Ótimo ver em Pamplona as placas escritas no idioma basco e as cidades nos topos. Alias, passamos pela região semi desértica da Espanha, onde a urbanização é perfeita, as cidades são pequeníssimas e são construídas nos topos das pequenas planícies elevada.

As paradas para comer eram nos postos da estrada. A francesada estava acostumada com isso. Bota a comida toda na traseira do carro, faca do canivete, fritas, amendoim, patês, queijos, arroz, tomate, defumados, agua e frutas.

Chegando em Portugal, algazarra na fronteira e o meu amado e excitante português escrito em todos os lugares e escutado na radio. As estradas já eram um pouco diferentes, já meio sujas e em geral era cercada de eucaliptos cruzando as pequenas montanhas onde sempre se podia ver as cidades nas planícies acidentadas.

Chegando ao Pombal, fomos até a região de fazendas. Onde as estradas pareciam muito com as dos cenários do rally WRC. Com casas grandes, chiqueiros, armazéns de vinho e lenha e muitas plantações pequenas.

E conforme entramos vimos que Portugal ja não era aquela coisa organizada da frança com construções e estrutura bem diferentes. E o melhor aos meus olhos, tudo parecia tanto com o Brasil.

FOTOS >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Aqui é em euros mérmão!

Pirineus

Greg, julian e Moi.

WRC Pombal, Portugal

Volta, cansado, feliz e ZZZZZzzzz...

Anúncios

Sobre Yuri Mota

Sou Yuri Mota, carioca, estudante de engenharia, mochileiro, amante da boa música,de violão, canto e também amante de robôs e automobilismo. Amo a vida, me considero um privilegiado e gosto de tantas coisas que é difícil resumir aqui. o blog é sobre minhas viagens, minhas impressões e idéias sobre tudo que acontece ou não. Dando uma atenção especial ao estilo de viajar mochileiro, a reflexão sobre o comportamento humano e a pratica de trekking. É isso, leia e comente, por favor.
Esse post foi publicado em França, Portugal e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s