Rio – Paris

Pensei um pouco e quero escrever meu tempo aqui através de historias “pequenas”. Viso estabelecer um elo com as pessoas queridas que tenho contato no Brasil e as que querem saber da França por uma visão particular e, na medida do possível, profunda. Estou por aqui pela primeira vez na Europa e observo tudo cheio de curiosidade e vontade de aprender, principalmente sobre os relacionamentos e costumes franceses(além do meu curso é claro).
Apenas peço paciência quanto a acentuação tendo em vista que o teclado francês não possui acento agudo. Voir à la, le première:


O Avião
Enquanto via o rio(o de janeiro) ficar distante pensei um pouco sobre o dia. De acordar cheio de preguiça e pensar se não seria melhor mudar a viagem para outro dia…De comer a feijoada deliciosa da mãe com vontade, de olhar a expressão interessante em seu rosto(uma expressão que desconhecia apesar de conhece-la a mais tempo que qualquer pessoa), uma expressão que provavelmente apenas as mãe possuem, decifrei um pouco de orgulho, preocupação, saudade e é claro, amor…De sair numa hora supostamente com pouco fluxo de veículos e ficar engarrafado na linha amarela… De ficar tenso no aeroporto pelo atraso… De despedir dos meus amados no aeroporto e ver em cada rosto uma expressão diferente e sincera.
Meu Pensamento é interrompido pelo cheiro forte de comida, “pasta” imagino. Acertei.
– steak, s’il vous plait.
Escolhi a carne que veio acompanhadas de queijo, legumes e sobremesa. Escolhi um vinho tinto como bebida, em verdade queria provar também a champanha e o vinho branco, mas deixei para depois.
Do mais a viagem seguiu tranquila, cheia de brasileiros; meio-brasileiros e franceses a bordo. A cada momento a tela coletiva do AirFrance mostrava a distancia assim como a imagem de satélite do caminho percorrido. Meu primeiro dia chegava e pela primeira vez ficava nervoso.
Vi a cidade luz através de algumas nuvens, tentei ver algo famoso, mas reconheci nada. O avião pousou, casaco, violão e sorriso no rosto. Estava eu em paris e eis que eu digo as primeiras palavras em francês quando passo pela comissaria:
– bon voyage monsieur;
– merci, bonjour madame.

(Ainda estou sem computador, logo ainda é dificil colocar fotos. Logo que puder coloco)

Anúncios

Sobre Yuri Mota

Sou Yuri Mota, carioca, estudante de engenharia, mochileiro, amante da boa música,de violão, canto e também amante de robôs e automobilismo. Amo a vida, me considero um privilegiado e gosto de tantas coisas que é difícil resumir aqui. o blog é sobre minhas viagens, minhas impressões e idéias sobre tudo que acontece ou não. Dando uma atenção especial ao estilo de viajar mochileiro, a reflexão sobre o comportamento humano e a pratica de trekking. É isso, leia e comente, por favor.
Esse post foi publicado em Estrada, França. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s