Por(tremendo a lingua)to Alegre

Porto Alegre foi um ótimo começo de viagem. Queria e conheci pessoas lindas em  e não o porto alegrense exteriotipado que tinha visto antes querendo separação do Brasil. Conheci um familia doida(como a minha) que é composta por 5 mulheres encantadoras e um santo homem(imagina morar com cinco mulheres). A mãe, o pai, a irmã mais velha(minha anfitriã), as inesquecíveis tri-gêmeas e o cão(mais os namorados e namorada agregados). Me receberam como um membro da familia e me encantou o grande carinho existente na casa e o estilo não careta.

POA é arborizada e cheia de parques, tem varios nacionalmente conhecidos e turisticos mas me senti mais familiarizado com o Parkão. Lugar perfeito para fazer umas barras, uma corrida e depois descansar vendo um lago contemplativo com tartarugas furnicando. O transito ainda não consumiu totalmente a cidade. Tem avenidas bonitas e no geral me pareceu bem organizo. É claro que tem seus muitos problemas como qualquer cidade brasileira porém, ainda não tem aquele peso de cidades como rio e são paulo. Ainda existe certa inocência e certas crenças que a minha mente carioca já não possue mais.

Conheci também o samba gaucho e tenho que admitir, samba de primeira. Foi como estar em casa, lembrei da minha familia, minha avó cantando, da império… Foi o samba da Saldanha que eu vi passar. Com negros e negras bonitas do lado do Beira-rio.

Visitei uma das casas mais aconchegantes e graciosas da minha breve vida. Mirem! O lugar é Encantado, RS. A casa é em cima de um morro que em volto de um jardim fatastico, com 3 cachorros adoráveis. Dentro há uma decoração de quadros, moveis, artesanias e livros por toda parte. Não sei descrever essas coisas mais arriscaria que vi algo rústico e a maioria das coisas eram feitas de madeira. Ótima comida, ótimo vinho, Chico no rádio. Lugar perfeito com companias perfeitas.

E finalizando o ano novo, onde conheci mais da minha familia gaúcha onde tudo era regado por cerveja, musica e brincadeiras. Entendi mais do orgulho gaucho e sua herança européia, sem forçar a barra e com muito gosto ouvi canções da cultura italiana e gaucha. Acho que para quem é de fora só há como entender vivendo isso e não consegui por isso em palavras infelizmente.

Tive alguns momentos dificeis em POA que no princípio não entendi bem mas agora vejo como aprendi com essas dificuldades, mas em resumo Porto Alegre que conheci foi a cidade de ótimas pessoas que não me dispensaram carinho, respeito e paciência.

Anúncios

Sobre Yuri Mota

Sou Yuri Mota, carioca, estudante de engenharia, mochileiro, amante da boa música,de violão, canto e também amante de robôs e automobilismo. Amo a vida, me considero um privilegiado e gosto de tantas coisas que é difícil resumir aqui. o blog é sobre minhas viagens, minhas impressões e idéias sobre tudo que acontece ou não. Dando uma atenção especial ao estilo de viajar mochileiro, a reflexão sobre o comportamento humano e a pratica de trekking. É isso, leia e comente, por favor.
Esse post foi publicado em Brasil. Bookmark o link permanente.

3 respostas para Por(tremendo a lingua)to Alegre

  1. Ivânia disse:

    Yuri amado…
    muito agradecida pelas palavras carinhosas com que descrevestes minha casa e minha pessoa.
    Beijo e mi casa es tu casa 🙂
    volte sempre

  2. Ivânia disse:

    Muito agradecida pelo carinho , guri amado :-))
    mi casa es tu casa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s